Programa

COM 364 – COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA – CARTOGRAFIA DE CONTROVÉRSIAS

Ementa

O objetivo dessa disciplina é apresentar aos alunos as “Cartografias de Controvérsias”,  apresentação visual da Teoria Ator-Rede” (TAR). A TAR foi criada nos anos 1990 por Bruno Latour e Michel Callon, com o objetivo de oferecer uma teoria que entenda o social como resultado de associações. A TAR é uma sociologia das associações, sendo uma alternativa à sociologia clássica, ou à “Sociologia do Social”. Esta última vê o social como uma estrutura que explica as associações. Para a TAR, o social é o que emerge das associações. Iniciada nos estudos de ciência e tecnologia, TAR propõe compreender o social a partir das ações entre actantes (tudo aquilo que produz uma ação) humanos e não humanos. Pouco conhecida na área das ciências da comunicação, a TAR, entretanto, pode ser de grande utilidade para compreensão das mídias, do jornalismo, da produção cultural, da cultura digital.

Programa

A disciplina vai apresentar as principais características da TAR, seus conceitos mais importantes (actante, translação, mediação, rede, intermediário, caixa-preta, entre outros) e tem por objetivo maior mapear controvérsias contemporâneas. As controvérsias são temas que estão em debates atualmente e que ainda não foram estabilizados por solução amplamente aceitas (o que a TAR chama de caixa-preta). A cartografia de controvérsias permite assim visualizar actantes e colocar a TAR em prática. Ao mapearmos controvérsias, podemos ver o social se formando em suas mais diversas associações e redes: política, ambiental, cultural, econômica, tecnológica, etc.

Metodologia

A turma será dividida em grupos que escolheram controvérsias contemporâneas que coloquem em relação as mídias, o jornalismo, a cultura e as novas tecnologias e que use ferramentas informáticas para sua visualização. Haverá discussões de textos sobre TAR e sobre Cartografia de Controvérsias, discussão em grupo, visualização de estudos de caso e de vídeos sobre o assunto. A disciplina tem discussões teóricas, mas a ênfase maior será data à produção dessas cartografias, sendo assim de forte inclinação prática. A turma será dividida em grupos de 3-5 alunos e cada grupo acompanhará uma controvérsia (a ser definida em sala de aula, mas que deverá ser, de preferência, local e sobre o tema da comunicação e da cultura digital).

Avaliação.

O curso terá como avaliação:

1. O trabalho final do grupo sob formato de uma mapa de controvérsias e um texto (80% da nota) e;

2. Frequência e participação em sala de aula (20% da nota).

REFERÊNCIAS

SITES

Bruno Latour – http://www.bruno-latour.fr/

Tommaso Venturine – http://www.tommasoventurini.it/web/index.php?page=controversy-mapping

Mapping Controversies – http://www.mappingcontroversies.net/

Density Design – Turtle – http://www.densitydesign.org/research/turtle/

NewsMap – http://www.newsmap.jp/

Google Scraper – https://tools.issuecrawler.net/beta/scrapeGoogle/

Lippmannian Device – https://wiki.digitalmethods.net/Dmi/ToolLippmannianDevice

ARTIGOS

Bijker, W. E.; Hughes, T. P. and Pinch, T. (eds.) The Social Construction of Technological Systems. Cambridge Massachusetts: MIT Press. 1989.

Callon, M. “Pour une sociologie des controverses technologiques”, Fundamenta Scientae, N. 2, pp. 381-299. 1981.

Latour, B. Reassambling the social. An Introduction to Actor-Network Theory., Oxford, Oxford University Press, 2005.

Latour, B.  2007 “La cartographie des controverses”. In Technology Review, N. 0, pp. 82-83.

Latour, B., An attempt at writing a “Compositionist Manifesto”., in http://www.bruno- latour.fr/articles/article/120-COMPO-MANIFESTO.pdf

Latour, B., Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Rio de Janeiro: ed. 34., 1994.

Law, J. and Hassard, J. (eds.) 1999 Actor Network Theory and After. Oxford: Blackwell

Venturini, T., Diving in Magma. How to explore controversies with actor network theory, in http://www.tommasoventurini.it/web/uploads/tommaso_venturini/Diving_in_Magma.pdf

Lemos, A. Caixa Preta Soteropolitana, in Carnet de Notes, http://andrelemos.info/2011/11/caixa-preta-soteropolitana/

Lemos, Things (and People) are the Tools of the Revolution., in poliTICs, n. 9, Instituto Nupef., abril de 2011. Versão eletrônica. http://andrelemos.info/2011/02/things-and-people-are-the-tools-of-revolution/

Lemos, A., Você está aqui! Mídia Locativa e teorias “Materialidades da Comunicação” e “Ator-Rede”., in Revista Comunicação e Sociedade, São Bernardo do Campo, – SP – Metodista, Ano 32 – Número 54, jul./dez. 2010., ISSN – 0101-2657, pp. 5-29.

Lemos, A. Ciborgues, Cartografias e Cidades. Algumas reflexões sobre Teoria Ator-Rede e Cibercultura., no prelo, in  http://dl.dropbox.com/u/2055897/portugal.doc

Latour, B. (1991). On technical mediation. Philosophy, sociology, genealogy., in Common Knowledge, fall, V3. N2., disponível em http://www.bruno-latour.fr/articles/article/54-TECHNIQUES-GB.pdf

PROGRAMA DE AULA

06/03 – Apresentação geral da disciplina. Divisão dos grupos. Texto entrevista Latour. Apresentação de alguns sites sobre o tema.

08/03 – Discussão sobre controvérsias. Apresentação projeto André Holanda. Início da discussão do texto Diving in Magma.

13/03

15/03

20/03

22/03

27/03

29/03

03/04

05/04

10/04

12/04

17/04

19/04

24/04 – NÃO HÁ AULA – CNPQ, BRASÍLIA

26/04

03/05

08/05

10/05 – NÃO HÁ AULA – Simpósio Internacional de Inovação em Mídias Interativas – Goiania

15/05

17/05

22/05

24/05

29/05

31/05

05/06

07/06

12/06 – NÃO HÁ AULA – COMPÓS

14/06 – NÃO HÁ AULA – COMPÓS

19/06

21/06

26/06

28/06

03/07

05/07 – ENTREGA DO TRABALHO FINAL

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s